quinta-feira, 31 de março de 2011

O TRABALHO EDIFICA


O mundo dá voltas. Às vezes estamos bem, outra hora não tanto.
O importante é não deixar o desespero tomar conta de nós.
Estamos sempre indo e vindo em um ciclo vicioso onde não conseguimos
deixar nossas paixões, preconceitos e vícios e fatalmente sofreremos as conseqüências.
E não tem nada que nos edifique tanto quanto o trabalho.
Trabalho limpo, justo, não aquele onde só estamos por conta de satisfazer nossos desejos materiais. Mas aquele que nos ensina a conviver e crescer com o outro. E para isso precisamos estar abertos ao aprendizado.
Só a disciplina, respeitando as regras do trabalho edificante, tem a capacidade de nos orientar.
Sem o trabalho, jamais sairíamos daqui.

quarta-feira, 30 de março de 2011

Presença Divina

Um homem, ignorante ainda das Leis de Deus, caminhava ao longo de enorme pomar, conduzindo um pequeno de seis anos.
Eram Antoninho e seu tio, em passeio na vizinhança da casa em que residiam.
Contemplavam, com água na boca, as laranjas maduras, e respiravam, a bom respirar, o ar leve e puro da manhã.
A certa altura da estrada, o velho depôs uma sacola sobre a grama verde e macia e começou a enchê-la com os frutos que descansavam em grandes caixas abertas, ao mesmo tempo que lançava olhares medrosos, em todas as direções.
Preocupado com o que via, Antoninho dirigiu-se ao companheiro e indagou:
- Que fazes, titio?
Colocando o indicador da mão direita nos lábios entreabertos, o velho respondeu:
- Psiu!... psiu!
Em seguida, acrescentou em voz baixa:
Aproveitemos agora, enquanto ninguém nos vê, e apanhemos algumas laranjas, às escondidas.
O menino, contudo, muito admirado, apontou com um dos pequenos dedos para o céu e exclamou:
Mas, o senhor não sabe que Deus nos está vendo?
Muito espantado, o velho empalideceu e voltou a recolocar os frutos na caixa, de onde os havia retirado, murmurando:
Obrigado, meu Deus, por haveres despertado a minha consciência, pelos lábios de uma criança.
E, desde esse momento, o tio de Antoninho passou a ser realmente outro homem.
* * *
Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Pai Nosso.
Ditado pelo Espírito Meimei.
19a edição. Rio de Janeiro, RJ: FEB, 1999.

segunda-feira, 28 de março de 2011

CONFIA SEMPRE


Não percas a tua fé entre as sombras do mundo.
Ainda que os teus pés estejam sangrando, segue para a frente, erguendo-a por luz celeste, acima de ti mesmo.
Crê e trabalha.
Esforça-te no bem e espera com paciência.
Tudo passa e tudo se renova na terra, mas o que vem do céu permanecerá.
De todos os infelizes os mais desditosos são os que perderam a confiança em Deus e em si mesmo, porque o maior infortúnio é sofrer a privação da fé e prosseguir vivendo.
Eleva, pois, o teu olhar e caminha.
Luta e serve. Aprende e adianta-te.
Brilha a alvorada além da noite.
Hoje, é possível que a tempestade te amarfanhe o coração e te atormente o ideal, aguilhoando-te com a aflição ou ameaçando-te com a morte...
Não te esqueças, porém, de que amanhã será outro dia.
*  *  *
Meimei
(Mensagem recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier)

O HOMEM BOM

 
Conta-se que Jesus, apos narrar a Parábola do Bom Samaritano, foi novamente interpelado pelo doutor da lei que, alegando não lhe haver compreendido integralmente a lição, perguntou, sutil:
- Mestre, que farei para ser considerado homem bom?
Evidenciando paciência admirável, o Senhor respondeu:
Imagina-te vitimado por mudez que te iniba a manifestação do verbo escorreito e pensa quão grato te mostrarias ao companheiro que falasse por ti a palavra encarcerada na boca.
Imagina-te de olhos mortos pela enfermidade irremediável e lembra a alegria da caminhada, ante as mãos que te estendessem ao passo incerto, garantindo-te a segurança.
Imagina-te caído e desfalecente, na via pública, e preliba o teu consolo nos braços que te oferecessem amparo, sem qualquer desrespeito para com os teus sofrimentos.
Imagina-te tocado por moléstia contagiosa e reflete no contentamento que te iluminaria o coração, perante a visita do amigo que te fosse levar alguns minutos de solidariedade.
Imagina-te no cárcere, padecendo a incompreensão do mundo, e recorda como te edificaria o gesto de coragem do irmão que te buscasse testemunhar entendimento.
Imagina-te sem pão no lar, arrostando amargura e escassez, e raciocina sobre a felicidade que te apareceria de súbito no amparo daqueles que te levassem leve migalha de auxílio, sem perguntar por teu modo de crer e sem te exigir exames de consciência.
Imagina-te em erro, sob o sarcasmo de muitos, e mentaliza o bálsamo com que te acalmarias, diante da indulgência dos que te desculpassem a falta, alentando-te o recomeço.
Imagina-te fatigado e intemperante e observa quão reconhecido ficarias para com todos os que te ofertassem a oração do silêncio e a frase de simpatia.
Em seguida ao intervalo espontâneo, indagou-lhe o Divino Amigo:
- Em teu parecer, quais teriam sido os homens bons nessas circunstâncias?
- Os que usassem de compreensão e misericórdia para comigo - explicou o interlocutor.
- Então - repetiu Jesus com bondade-, segue adiante e faze também o mesmo.
* * *
Xavier, Francisco Candido. Da obra: Amor e Vida em Família.
Ditado pelo Espírito Emmanuel.
Capivari, SP: EME, 1995.

domingo, 27 de março de 2011

SEM MEDO DE SER FELIZ

                                 

Tens medo de ser feliz?
 
Não penses que se tentares ser feliz estarás
fazendo algo proibido, invadindo território
minado, procurando algo que não te
pertence.
 
São pensamentos destrutivos e negativos
os de que a felicidade é perigosa. O bem-estar
em todos os sentidos, a alegria, o amor e a
beleza estão à tua disposição, posto
que Deus criou para ti os aspectos
brilhantes e agradáveis da vida.
 
És o que pensas continuamente e o que
aceitas profundamente. Abre-te, então,
a pensamentos novos, a entendimentos
mais amplos, e põe beleza
e alegria no teu dia-a-dia.
 
O bom da vida te pertence.
 
Tu podes ser feliz o tanto que for possível
a um ser humano.
 
(Do Livro "Sempre Alegre" - Lourival Lopes).

sexta-feira, 25 de março de 2011

Momentos mágicos

 A história é narrada por Ed Landry, recordando cenas dos seus catorze anos de idade.
Na época, seu pai trabalhava das oito da noite às quatro da manhã. E foi no período de férias do garoto que tudo aconteceu.
Ele se oferecera para preparar o café da manhã para o pai, depois do trabalho.
O pai acabava seu turno e, em plena madrugada, telefonava para casa. O garoto pulava da cama. As irmãs e a mãe se mexiam na cama e dormiam. Sabiam que não era para elas a ligação.
Quando ele atendia, ouvia a voz animada do pai dizendo que concluíra seu trabalho e, em vinte minutos, estaria em casa.
O café estará pronto. Respondia o menino.
O prato predileto do pai àquela hora da manhã era ovos com bacon.
A velha frigideira de ferro saía rápido do armário e ficava à espera. O garoto preparava o café, as torradas e ficava olhando a rua pela tela da varanda dos fundos.
Ele podia ver quatro quarteirões de distância.
O dia desejava raiar mas as estrelas ainda brilhavam. Quando o pai atingia o poste de iluminação, ele colocava o bacon na frigideira. Era o momento ideal. Quando o pai lançava seu sonoro Bom dia, entrando pela cozinha, o bacon estava no ponto.
Enquanto ele lavava o rosto e as mãos, os ovos eram preparados. O pai se sentava à mesa e dizia:
É formidável você preparar meu café da manhã. Eu me sinto realmente agradecido.
Não é trabalho nenhum. - Falava Ed. O difícil é só levantar. Depois tudo é fácil.
Enquanto comia, o pai contava como fora seu trabalho. Mecânico de locomotivas, ele tinha um carinho especial por cada uma delas.
Estranhamente para o filho, o pai, que deveria demonstrar cansaço após exaustivas horas de trabalho, contava suas histórias com entusiasmo.
Quando um bocejo denunciava que o sono chamava o menino de volta para os seus sonhos inacabados, o pai falava:
Eddy, está ficando tarde. Você deve voltar para a cama para não ficar cansado amanhã, quer dizer, hoje, logo mais. Eu vou ler o jornal e relaxar um pouco.
Agradecia o café e se olhavam profundamente nos olhos. Eddy recorda que aquelas madrugadas eram os momentos mágicos que eles passavam juntos, de uma forma muito especial.
Uma troca de carinho muito significativa entre um pai que deveria estar cansado e um filho adolescente com as pálpebras pesadas de sono.
*   *   *
A vida nos surpreende todos os dias com momentos especiais. Momentos que, em verdade, não se repetem.
Quem poderá esquecer o abraço espontâneo do pequerrucho que pula no pescoço, se pendura e fala: Eu te amo?
Quem não se recordará por todos os anos da sua vida do beijo melado, cheio de chocolate, da pequenina sorridente?
Quando a velhice nos alcançar, com certeza ainda teremos na acústica da alma os sons das primeiras canções infantis dos nossos pequenos.
Cada momento vivido com os filhos, com a família, é de extraordinária riqueza.
Ao longo da nossa vida, quando a solidão nos abraçar, teremos as lembranças doces e ternas para nos fazerem companhia.

Redação do Momento Espírita, com história do artigo Bom dia, papai!, de Seleções Reader’s Digest, de janeiro de 2000.
Em 23.03.2011.

Assuntos de tempo

Se você já sabe quão precioso é o valor do tempo,
respeite o tempo dos outros para que as suas
horas sejam respeitadas.
Recorde-se de que se você tem compromissos
e obrigações com base no tempo, acontece
o mesmo as outras pessoas.
Ninguém evolui, nem prospera, nem melhora e
nem se educa, enquanto não aprende a
empregar o tempo com o devido proveito.
Seja breve em qualquer pedido.
Quem dispõe de tempo para conversar sem
necessidade, pode claramente matricular-se
em qualquer escola a fim de aperfeiçoar-se
em conhecimento superior.
Trabalho no tempo dissolve o peso de
quaisquer preocupações, mas tempo sem trabalho
cria fardos de tédio, sempre difíceis de carregar.
Um tipo comum de verdadeira infelicidade
é dispor de tempo para acreditar-se infeliz.
Se você aproveitar o tempo a fim de melhorar-se,
o tempo aproveitará você para realizar maravilhas.
Observe quanto serviço se pode efetuar em meia hora.
Quem diz que o tempo traz apenas desilusões,
é que não tem feito outra coisa senão iludir-se.
_André Luiz_

quinta-feira, 24 de março de 2011

Aprenda com a Natureza


Resplandece o Sol no alto,
a fim de auxiliar a todos.
As estrelas agrupam-se em ordem.
O céu tem horários para a luz e para a sombra.
O vegetal abandona a cova escura,
embora continue ligado ao solo,
buscando a claridade, a fim de produzir.
O ramo que sobrevive à tempestade cede
à passagem dela, mantendo-se, não
obstante, no lugar que lhe é próprio.
A rocha garante a vida no vale,
por resignar-se à solidão.
O rio atinge os seus objetivos porque
aprendeu a contornar os obstáculos.
A ponte serve ao público sem exceções,
por afirmar-se contra o extremismo.
O vaso serve ao oleiro,
após suportar o clima do fogo.
A pedra brilha, depois de sofrer
as limas do lapidário.
O canal preenche as suas finalidades,
por não perder o acesso ao reservatório.
A semeadura rende sempre,
de acordo com os propósitos do semeador.
_André Luiz_

terça-feira, 22 de março de 2011

Nos instantes difíceis

Nas dificuldades do dia-a-dia,
esqueça os contratempos e siga em frente,
recordando que Deus esculpiu em cada um
de nós a faculdade de resolver os nossos
próprios problemas.
A vida é aquilo que você deseja
diariamente.
A renovação autêntica tem de começar
em nós mesmos.
Você prepara o caminho de quaisquer
ocorrências pensando em torno delas.
A palavra é porta de entrada para as suas realizações.
Carregar ressentimentos será bloquear os
seus próprios recursos.
Encolerizar-se é dinamitar o seu
próprio trabalho.
Não sofra hoje pela neurose que talvez
lhe venha comprovar a compreensão e a
resistência, em futuro remoto.
Os problemas existirão sempre ao redor
de nós e apesar de nós.
Olvide ofensas e desgostos, tribulações e
sombras e continue trabalhando quanto
puder no bem de todos, recordando que o
tópico mais importante de seu caminho
será sempre servir.
_André Luiz_

segunda-feira, 21 de março de 2011

Colabore com Deus


Você já pensou em como pode colaborar
com Deus? Já se perguntou alguma vez o
que o Criador espera de você?
É comum ouvirmos pessoas dizendo que
só a Deus cabe o destino das criaturas e das
nações, mas, será que Deus não espera que
façamos a parte que nos cabe?
É verdade que só Deus pode criar,
mas você pode valorizar o que ele criou,
começando por valorizar-se a si mesmo.
Só Deus pode dar a vida, mas você pode
respeitá-la e honrá-la, dando-lhe valor e
utilidade.

Só Deus pode dar a saúde,
mas você pode preservá-la e orientar os
outros para que também a preservem, a
valorizem.

Só Deus pode criar a fé mas você
pode cultivá-la através do estudo das leis
que regem o universo, e dar o seu
testemunho na hora que Deus lhe solicitar.
Só Deus pode infundir a esperança,
mas você pode restituir a confiança ao
irmão em desespero, evitando comentários desagradáveis que não levam a nada e nada constroem. Só Deus pode criar as flores,
mas você pode se encarregar de espalhar o
seu perfume.

Só Deus conhece a essência
do amor, mas você pode aprender a amar e
ensinar o amor amando tudo o que
Deus criou.

Só Deus cria o tempo,
mas você pode valorizar as horas
utilizando-as para grandes realizações.
Só Deus pode criar a paz, mas você pode
semear a união e pacificar o mundo a sua
volta, começando pela própria intimidade.
Só Deus cria a alegria, mas você pode sorrir
a todos e fazer-se alegre para amenizar a
dor do seu semelhante.
Só Deus pode criar a força, mas você pode
conquistar a fortaleza e amparar quem se
sente fraco a continuar caminhando.
Só Deus é perfeito, mas você pode buscar
a perfeição em tudo o que faz.
Só Deus é a luz, mas você pode refleti-la
através das boas obras, vivendo com
dignidade onde quer que se encontre.
Só Deus é a vida mas você pode restituir
aos outros o desejo de viver, semeando
flores nos caminhos por onde passar.
Só Deus pode acender as estrelas,
mas você pode fazer-se uma pequena
chama a clarear a noite escura de
quem segue a seu lado.
Só Deus pode fazer o que parece impossível,
mas você pode fazer o possível, realizando
a parte que lhe cabe na construção de um
mundo melhor.

É verdade incontestável que
Deus tudo pode, mas, sem dúvida,
ele preferiu contar com você...
Deus, Pai amoroso e bom, coloca à nossa
disposição todos os talentos de que
necessitamos para construir a felicidade
tão desejada. Mas, como Pai justo e
misericordioso, permite que conquistemos o
mérito do aprendizado pelo próprio esforço.
Deus quer que cada um dos seus filhos
caminhe com as próprias pernas e aprenda
tudo o que lhe diz respeito para a aquisição
da felicidade suprema e da perfeição
relativa que a todos nos aguarda.

( Autor desconhecido
)http://www.gotasdeamoreluz.com.br/paginas/colabore_com_deus.htm 

domingo, 20 de março de 2011

Crescer

 
Nas anotações do Novo Testamento, o Evangelista Lucas registrou que, após o episódio em Jerusalém em que Jesus extasiara aos doutores da lei com Sua sabedoria, Ele Se retirou para Nazaré com Seus pais, Maria e José.
Em seguida ele escreve: ...e Jesus crescia em sabedoria, idade e graça, diante de Deus e dos homens.
Crescer é uma preocupação humana. Quando uma criança nasce, logo os pais passam a se preocupar com seu saudável desenvolvimento.
Esmeram-se em dietas alimentares, procurando balancear proteínas, vitaminas e sais minerais, de forma que nada falte ao pimpolho.
Produtos sem agrotóxicos, sem conservantes. Consultam especialistas para ver se tudo está em ordem. Se ele cresce de forma regular, se o peso está correto.
E tão logo possam, o colocam na escola para que se instrua e aprenda muitas coisas.
Quando casais jovens se encontram, não é raro se observar um quase duelo em que cada qual procura mostrar como o seu filho é mais inteligente do que o filho do outro.
Se o filho se interessa por esportes ou se destaca nas artes, para logo investem os pais tudo o que podem, sem medir esforços, por vezes esquecendo até que estão tratando com uma criança.
O conceito é de genialidade, de insuperável, de melhor.
Crescer é, enfim, o objetivo do ser humano. Crescer fisicamente, crescer no intelecto, amadurecer.
Um detalhe, neste contexto, não deve ser esquecido: o de que o filho é um Espírito reencarnado.
E, como Espírito, necessita também, e muito, das coisas espirituais.
Desde cedo, ensinemos aos nossos filhos sobre a existência de Deus, de Jesus, dos objetivos da vida.
Trabalhemos os valores morais, aprimorando-lhes o caráter. Ensinemo-lhes a serem verdadeiros, honestos, corajosos. A utilizarem da bondade para com os menos favorecidos da sociedade, a perdoarem, a compreenderem.
Muito mais do que homens intelectuais, o mundo necessita de homens sábios, o que equivale a dizer, criaturas que utilizem os seus conhecimentos para o bem da comunidade.
Homens que vejam nos outros homens seus irmãos e assim os tratem.
Homens que saibam que estão passando pela Terra, numa rápida viagem de aprendizado.
Que logo mais retornarão à pátria verdadeira, ao mundo invisível e deverão aprontar sua bagagem que se deve constituir de algo mais além de medalhas conquistadas no esporte, aplausos conseguidos na sociedade, troféus angariados por seus esforços.
Devem levar dentro d'alma brilhando, como pérolas preciosas, as boas ações que realizaram, as virtudes que adquiriram e o amor que exercitaram.
*   *   *
A alma humana pode ser comparada a um solo a ser cultivado. Como agricultores atenciosos, cabe-nos zelar pela produtividade do jardim e do pomar das almas dos nossos filhos.
Preparar a terra do coração, revolver os canteiros da mente, semear as boas sementes é nosso dever.
Florescer, perfumar e frutificar é a parte que compete aos Espíritos que nos são confiados, como filhos.
Redação do Momento Espírita.
Em 23.07.2010.

Ambiente caseiro


A casa não é apenas um refúgio
de madeira ou alvenaria, é o
lar onde a união e o
companheirismo se
desenvolvem.
A paisagem social da terra se
transformaria imediatamente
para melhor se todos nós,
quando na condição de
espíritos encarnados, nos
tratássemos, dentro de casa
pelo menos com a cortesia que
dispensamos aos nossos amigos.
Respeite a higiene, mas não
transfigure a limpeza em
assunto de obsessão.
Enfeite o seu lar com os
recursos da gentileza e do
bom-humor.
Colabore no trabalho caseiro,
tanto quanto possível.
Sem organização de horário e
previsão de tarefas, é
impossível conservar a ordem e
a tranqüilidade dentro de casa.
Recorde que você precisa tanto
de seus parentes quanto seus
parentes precisam de você.
Os pequeninos sacrifícios em
família formam a base da
felicidade no lar.

_André Luiz_
 

sábado, 19 de março de 2011

LEGENDA INESQUECÍVEL


E a vida continua intensamente...
Transformações que chega de improviso...
Às vezes, é amargor que te apaga o sorriso,
De outras, é a provação que te altera o lugar;

Em quase toda parte o tumulto domina,
A violência se alteia e se engalana,
Mas as Vozes do Céu rogam à vida humana:
Trabalhar e servir. Perdoar, perdoar...

A incompreensão se estende em áridos conflitos,
O passado interfere no presente,
Preconceitos, em luta permanente,
Tombam da inércia multisecular...

Assemelha-se a Terra à nave, na tormenta,
E, conquanto a tremer, sob a treva e o perigo,
Procura as instruções do Cristo, o Excelso Amigo:
Trabalhar e servir, perdoar, perdoar...

No entrechoque das forças que se embatem,
Talvez tragas no peito, alma querida,
Duras tribulações que te lesam a vida,
Desgostos, solidão, amargura, pesar...

No entanto, vendo o mal que te espreite ou te oprima,
Que o cárcere da angústia não te prenda,
Segue fazendo o bem, recordando a legenda:
Trabalhar e servir, perdoar, perdoar...

O mundo é a grande escola e a vida é a grande mestra...
De quanto a quando, explodem vastas crises,
Dias de inquietação, momentos infelizes
Para a renovação que nos pede avançar...

Na mágoa que te envolve ou no fel que te humilha,
Nas pedras do caminho em que a marcha te cansa,
Desfralda, com Jesus, o lema da esperança:
Trabalhar e servir, perdoar, perdoar...

Livro: Tesouro De Alegria - Autor Maria Dolores / Médium Francisco Cândido Xavier

sexta-feira, 18 de março de 2011

A Água na colônia

Na Terra quase ninguém cogita seriamente de conhecer a importância da água.
Em "Nosso Lar", contudo, outros são os conhecimentos. Nos circulos religiosos do
planeta, ensinam que o Senhor criou as águas.
Ora, é lógico que todo serviço criado precisa
de energias e braços para ser convenientemente mantido. Nesta cidade espíritual,
aprendemos a agradecer ao Pai e aos seus
divinos colaboradores semelhante dádiva. conhecendo-a mais intimamente, sabemos que
a água é veiculo dos mais poderosos para os
fluidos de qualquer natureza.
Aqui, ela é empregada sobretudo como
alimento e remédio. Há repartições no
Ministério do Auxílio absolutamente
consagradas à manipulação de água pura,
com certos principios suscetíveis de serem
captados na luz do Sol e no magnetismo
espiritual. Na maioria das regiões da extensa colônia, o sistema de alimentação tem aí
suas bases. acontece, porém, que só os
Ministros da União Divina são detentores
do maior padrão de Espíritualidade Superior,
entre nós, cabendo-lhes a magnetização geral
das águas do Rio Azul, a fim de que sirvam a
todos os habitantes de "Nosso Lar",
com a pureza imprescindível.
Fazem eles o serviço inicial de limpeza e os institutos realizam trabalhos especificos, no suprimento de substâncias alimentares e
curativas. Quando os diversos fios da
corrente se reúnem de novo, no ponto
longínquo, oposto a este bosque, ausenta-se
o rio de nossa zona, conduzindo em seu seio
nossas qualidades espirituais.

quinta-feira, 17 de março de 2011

Luz em Ti

É um tesouro inigualável, teu somente.
Ninguém dispõe dele em teu lugar.
Nas horas mais difíceis, podes gastá-lo sem preocupação.
Quando alguém te fira, é capaz de revelar-te a grandeza da alma, no brilho do perdão.
No momento em que os seres mais queridos porventura te abandonem, será parte luminosa de tua bênção.
Ante os irmãos infelizes, é o teu cartão de paz e simpatia.
Nos empreendimentos que te digam respeito ao próprio interesse, converte-se em passaporte para a aquisição das vantagens que desejes usufruir.
No relacionamento comum, transforma-se na chave para a formação das amizades fiéis.
Na essência, é um investimento, a teu próprio favor, que realizas sem o menor prejuízo.
Esse tesouro é o teu sorriso, - luz de Deus em ti mesmo, - que nenhuma circunstância pode extinguir e que ninguém consegue arrebatar.
*  *  *
Meimei
(Página do livro "Palavras do Coração", recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier - Edição CEU.)

A TUA VIDA


A tua vida é o produto das tuas mãos.
Caminhas por onde elas te conduzem...
Tens o que elas te trazem...
És o que com elas fazes de ti.
Não ergas as mãos para apedrejar.
Jamais as utilizes para destruir.
Entretece através delas a tua paz.
Cose a tua alegria.
Torna possível a tua esperança...
Não te esqueças de que é com as mãos
que escreves a tua história.

(Irmão José/Carlos A. Baccelli,
livro: AO ALCANCE DAS MÃOS)

quarta-feira, 16 de março de 2011

Chico Xavier - Reflexões

Amanhecer...
Quero nascer de novo em cada dia que nasce.
Quero ser outra vez novo, puro, cristalino.
Quero lavar-me, cada manhã, do homem velho, da poeira velha,
das palavras gastas, dos gestos rituais.
Quero reviver a primeira manhã da criação, o primeiro abrir dos olhos para a vida.
Quero que cada manhã, a alma desabroche do sono como a rosa do botão, e surja, como a aurora do oceano, ao sorriso dos teus lábios, ao gesto de tua mão.
Quero me engrinaldar para a festa renovada com que cada dia nos convidas e desdobrar as asas como a águia em demanda do sol.
Quero crer, a cada nova aurora, que esta é a definitiva, a do encontro com a felicidade, a da permanência assegurada, a de teu sim definitivo. 


"O bem que praticares em algum lugar é teu advogado em toda parte."
 Francisco Cândido Xavier

terça-feira, 15 de março de 2011

Você pode



Carregando nos próprios ombros as aflições que fustigam a Terra, o Senhor acreditou nas promessas de fidelidade que você lhe fez, enviando-lhe ao caminho aqueles irmãos necessitados de mais amor.
Chegam eles de todas as procedências...
É a esposa fatigada esperando carinho; é o companheiro abatido implorando em silêncio, esperança e consolo.
De outras vezes, é o filho desorientado suplicando compreensão ou o parente na hora difícil,
aguardando braços fraternos.
Agora é o amigo transviado, esmolando compaixão e ternura, depois, talvez será o vizinho atormentado em problemas esfogueantes, pedindo bondade e cooperação.
Isso acontece, porquanto você pode compartilhar
com Ele a tarefa do auxílio.
Não desdenhe, deste modo, apoiar alguém.
Acendamos a luz, onde as trevas se adensem; articulemos tolerância, ao pé da agressividade; envolvamos as farpas da cólera em algodão de brandura; conduzamos a paz por fonte viva sobre a discórdia, toda vez que a discórdia se faça incêndio destruidor...
Deixe que Ele, o Mestre, se revele por sua palavra e por suas mãos. Não impeça a divina presença, através de
seu passo, no amparo às humanas dores.
E, nessa estrada bendita, depois da luta cotidiana, sentirá você no imo da própria alma, o sol da alegria perfeita repetindo, de coração erguido à
verdadeira felicidade:
- Obrigado Jesus, porque na força de Tua bênção, consegui esquecer-me, procurando servir.
_ André Luiz_

Horas Difíceis

Horas Difíceis
Provável estejas atravessando as horas difíceis
que não aguardavas.
Querias o empréstimo de recursos amoedados para
acertar os próprios negócios e os amigos falharam.
Perdeste todos os haveres num investimento que te
parecia importante e que resultou em fracasso.
Colocaste todas as esperanças num filho querido
que te trocou por aventuras inferiores.
Pessoas amadas deixaram-te a sós, afastando-se
junto daqueles mesmos que te recebiam apreço e confiança.
Companheiros de ontem surrupiaram-te hoje
as vantagens e os bens.
Apoiavas-te no afeto e na dedicação de alguém que
a morte transferiu de plano, impondo-te
desajuste e solidão.
Se essas horas de crise te surgiram na existência,
não te desanimes e nem te desesperes.
Ergue a fronte para o alto e conta com Deus.

*** EMMANUEL ***

Justiça


Muitas vezes exclamas:-Justiça! Justiça!
E afirmas-te demasiadamente sofredor,
perseguido pelas sombras ou desamparado
pela Bênção do Céu!
Lembra-te, porém, de que a corrigenda
não exclui a presença do pesar e
enquanto a provação trabalha
em nossas almas, trazemos conosco
os remanescentes da culpa.
Antes do apelo à justiça roga clemência
e piedade, de vez que pelo socorro do
temporário esquecimento na vida
física-brando anestésico de que se utiliza
a Compaixão do Senhor para extirpar-nos
do espírito as raizes do mal-por muito tempo ignoramos toda a extensão de nossos débitos.
Nos dias de aflição e cinza, não te recolhas
à blasfêmias e nem peças por maiores
manifestações da Justiça, em teu campo
de ação, porque a Justiça mais ampla
poderia agravar-te as dores,
mas sim roga o acréscimo da
Divina Misericórdia, em teu benefício,
afim de que disponhas de ombros fortes
para que não venhas a lançar longe
de ti os favores da própria cruz.

***Emmanuel***

sexta-feira, 11 de março de 2011

A TERRA CHORA

 
A Terra chora, clama pela misericórdia do Pai Maior. Por muitas eras tem sofrido abusos de todos os tipos, todos os tipos de violência e atrocidades. Ela sempre foi tratada como um depósito de onde se tira o que precisa e onde se joga o inútil.
Os seres humanos esquecem de que de onde sai a árvore, o fruto, precisa haver vida, senão, como esses milagres aconteceriam? Se se planta e nasce significa que existe vida. Nesse longo caminhar do homem pelo planeta, ele não parou para pensar que este também era e é um ser que pulsa, que chora, que sente. Após tantos milênios de sofrimento, a Mãe Terra está prestes a devolver, em sua potencialidade máxima, todas as agressões sofridas.
A Terra diz um basta à violência. A Terra diz não à falta de amor dos humanos para com ela.
O homem acha que pode tudo, que é o senhor absoluto, que basta ter dinheiro para comandar. Esse mesmo homem está prestes a receber a grande, senão a maior lição de sua vida, onde ele verá que é apenas mais um grão de areia e não o gigante que se intitulava.
Como pode o homem, em sua arrogância, achar que controla a natureza, os rios, os mares, as chuvas e tempestades? Como pode ser tolo o bastante para se julgar maior do que o Ser que lhe dá o fruto, que lhe dá o que comer, e onde se abrigar? Somente sendo cego de coração e de alma para não enxergar sua fragilidade diante da fonte da vida, do Ser que proporciona o que lhe é necessário à vida.


Vivam a natureza, amem-na e compartilhem vosso amor com os seres que fazem parte dela. Tenham pensamentos, um só que seja, de amor para com ela. Ela os agradecerá.
Nós que tanto amamos a Mãe Terra, e que a vemos neste estado, nos entristecemos, pois em outras épocas, quando aqui vivemos, nós saudávamos a natureza, sua beleza, os rios, os animais, e só os abatíamos, só usávamos a Mãe Terra para extrair o alimento necessário, nunca para um simples deleite.  

Vivemos em época onde a natureza e os animais nos davam belas lições e agradecíamos a eles o aprendizado. Não costumávamos escravizar nenhum ser, por mais animalizado que fosse. Deixamos belas lições que foram apagadas e esquecidas com o tempo. Se o homem mata o seu semelhante por simples prazer, por que não achar que faria o mesmo com a Terra?  
        
Momento de grande arrependimento virá, mas será tarde para essa lição. Resta-nos apenas esperar que o que se passar nesses momentos fique registrado em vossos espíritos para que em outra época, em outra vida possam simplesmente respeitar a vossa própria vida.
Eu a saúdo, vós que me conheceis a muitos éons.
Eu sou conhecido como “ Águia Dourada”.
  

Grupo de Estudos Ramatis – Rio

Sofrimento... fruto de nossas ações.



Noite passada me peguei pensando nos problemas que assolam a humanidade.
Confesso que não consegui dormir bem.  Sonhos perturbadores tomaram conta do meu descanso.
Tudo que temos é resultado das nossas ações. Nosso mundo de provas e expiações está progredindo, mas poderia ser diferente... pelo menos um pouco.
Estamos presos nas nossas imperfeições e entre tropeços e tombos feios, caminhamos. Machucados para nos lembrar do quanto precisamos mudar e conseguir o verdadeiro sentimento de universalidade.
Nosso esforço é mínimo para fazer o bem. Porém, temos uma facilidade enorme para cair no mal.
Falanges trevosas estão trabalhando com afinco, observando nossas fraquezas, nos induzindo e, como aceitamos, estacionamos.
Nosso egoísmo e a busca desenfreada para satisfazer nossos desejos, mesmo que em pensamento, não nos deixam caminhar sem ralar os joelhos. Ainda bem, porque, pelo menos através da dor, conseguimos frear um pouco.
Mas é triste e revoltante nossas atitudes.
Pessoas com oportunidades para trabalhar com os Espíritos abnegados, na consolação dos aflitos, deixam suas responsabilidades para viverem momentos fugazes de prazer impensado, perdendo assim, uma encarnação inteira desvairando na loucura e acabando em doenças corretivas ou passando por momentos tão tristes como os  ocorridos ultimamente.
Uma vez por semana convivo com pessoas que perderam a identidade.
Sozinhas no mundo dependem de mãos desconhecidas no amparo aos seus sofrimentos.
Nossos olhos se revoltam quando vemos um paralítico sem condições de se movimentar na cama  em um  dia de calor intenso, pessoas que perdem tudo em terremotos e enchentes, abandonados à própria sorte.
São reparações, que devemos tomar como exemplo.
Nos olhos dessas pessoas, vemos a vontade de que tudo aquilo passe. Vemos a fé. Aquela em que fechamos os olhos e, como crianças, juntando as mãos e pedindo ao Pai por misericórdia.
E tudo isso é fruto das nossas ações. Da satisfação dos nossos desejos egoístas. Da vivência dos exageros dos prazeres passageiros. Resumindo... nossos vícios.
Amigos, compreendamos que estamos aqui para o trabalho tanto para os outros quanto para nós mesmos.  Podemos viver sim, momentos de felicidade relativa, aqui na Terra, não poderemos ter-la por integral.  Vamos procurar eliminar nosso egoísmo que gera irritação, melancolia, depressão, sofrimento ao próximo, e em encarnações futuras alguma limitação.
 Isso acontece com todos porque somos iguais perante o Pai.
Vamos nos lembrar que Deus é justo e Sua Lei é implacável.